quarta-feira, dezembro 31, 2008

BOM 2009

quinta-feira, agosto 24, 2006

A todos os que aínda passam por este blog, os contribuintes pedem sinceras desculpas pelo desleixo na sua manutenção.
Pois… o cul_mov_ tem de facto andado desactivado e também um pouco… desanimado.
Por isso, e para que não se martirize este 'suspense' despropositado, pretendemos esclarecer o que se passa.
A cul_mov_ não desitiu nem desapareceu. No entanto, nenhuma das recentes ideias foi concretizada e, bem… o tempo lá vai enublando os sonhos.
E assim anunciamos: a cul_mov_ não realizará nenhum evento por inciativa própria neste ou no próximo ano. Aínda assim é com toda a convicção que declaramos que vamos regressar ao que nos propômos desde o início. Compreendam que, este tipo de iniciativa requere bastante tempo disponível, recursos materiais e humanos que de momento não dispômos.
Fica no entanto aberta a proposta a todos: o cul_mov_ pretende reorganizar-se e reforçar-se; para isso são necessários todos os apoios possíveis no próximo ano, para que se estruture todo o movimento que pretendemos e que tantos têm partilhado. Assim é necessário saber com o quê e com quem contar nas diversas acções, desenvolver esforços conjuntos para que o projecto continue.
Por isto o blog continua aberto, o mail activo e os telefones ligados.

segunda-feira, maio 15, 2006

DEAD LINE

Uma história de pessoas aprisionadas em trajectos paralelos, milhões de corredores transportando existências cegas.
O lugar – uma metrópole moderna.
A escala do tempo – trinta e seis horas
Ou trinta e seis dias… trinta e seis meses,
Ou… mesmo quando trinta e seis horas igual a trinta e seis anos.
Aí, eles caminham, correm, trabalham, telefonam, passam, batem,
Sonham, tropeçam, “samplam”, repetem, encadeiam, avariam…
Todavia, testemunhamos o absurdo das suas acções,
Esperando que surjam sinais de fraqueza,
Ternura, amor, mesmo de simples humanidade.
Repararam como ultimamente as nossas percepções do tempo têm vindo a acelerar?
A urgência de tudo ou a síndroma do “tudo urgente”.
Como se “não fazer nada” quisesse dizer “não existir” mais!
Já sentiram aquele medo de não estar devidamente conectado?
A necessidade de “estar disponível” a qualquer momento…
Presentemente estamos ligados a todo o mundo em segundos
mas, de algum modo, nunca estivemos tão sozinhos.
Aqui o código do tempo é o mestre, a realidade implacável
de uma pulsação digital que todos os actores servem ou perseguem
ao longo da performance…
Até que eles encontrem – através da exaustão e desespero – o toque,
a carne, a respiração, a liberdade ou a loucura… eles mesmos.
Esticar o tempo até uma onda universal de silêncio.

Persona

cul_mov_ * a não perder 18, 19, 20 Maio no grande 'imaginarius' festival de teatro de rua em st. maria da feira

terça-feira, janeiro 17, 2006

novidades

O cultura em movimento aínda não tem data ou local marcados para o próximo evento mas quer discutir convosco as novas ideias.
Dado a falha económica que nos acompanha desde o início, vamos preparar uma situação que, sem grandes rodeios, se destina a 'ganhar umas massas' para podermos continuar o projecto. Assim, vamos preparar uma 'feirinha' para compra e venda dos mais variados artigos. Como é habitual, todos podem participar e contamos convosco para passar a palavra. Podem vender, literalmente, o que quiserem. E porque se pretende angariar algum dinheiro para causas futuras os participantes terão de pagar à organização 10% das vendas que fizerem.
Para já não há mais especificações, mas em breve comunicaremos as evoluções. Entretanto, divirtam-se a construir candeeiros, bijouterias, rendinhas, reinventem puffs, o que quiserem. Aproveitem também vocês para mostrar os vossos dotes e ganhar uns trocos extra (fazem sempre jeito).

domingo, janeiro 15, 2006


logo cul_mov_ Posted by Picasa

sexta-feira, janeiro 06, 2006

... de volta!!!

Olá a todos. À já algum tempo que não escreviamos. Como alguns já sabiam decidimos dar algum tempo a nós próprios e aos que nos acompanham, para ganhar um novo e mais forte fôlego, refrescar ideias, cuidar dos assuntos pessoais e redefinir os objectivos do cul_mov_ para que tudo melhore. Pois é, não conseguimos desistir.
Entretanto estamos a cuidar de patentear o nome e a procurar alguns apoios para o próximo evento. Nos próximos posts vai ser apresentado um logo ao qual peço as mais criteriosas opiniões, ele também é vosso.
Vão também ser levantadas em aberto, algumas discussões sobre os próximos caminhos a traçar.
Uma outra questão é este próprio blog. Têm surgido pessoas interessadas em fazer publicações. Peço que enviem o post para o nosso mail para depois o inserirmos no blog, enquanto não resolvemos de outra maneira.

quarta-feira, setembro 28, 2005

"para aquele que hesita"_

"Não creias, Lídia, que nenhum estio
Por nós perdido possa regressar
Oferecendo a flor
Que adiamos colher

Cada dia te é dado uma só vez
E no redondo círculo da noite
Não existe piedade
Para aquele que hesita

Mais tarde será tarde e já é tarde
O tempo apaga tudo menos esse
Longo indelúvel rosto
Que não vivido deixa

Não creias na memória em que te medes
Jamais se detém Kromos cujo passo
Vai sempre mais à frente
Do que o teu próprio passo."

_Sophia Mello Breyner

quinta-feira, setembro 22, 2005

; )

"Brincar é a primeira poesia do ser humano"

Jean Paul Sartre

quarta-feira, setembro 21, 2005

ler_

"A literatura não torna mais felizes, melhores ou piores, os leitores. Fá-los mais lúcidos, mais conscientes do que têm e do que lhes falta para atingirem os seus sonhos."

em revista "Ler" 2003

terça-feira, setembro 20, 2005

Rushdie_

"Entre o próprio e o outro, entre o visionário e o psicopata, entre o amante e a sua amada, entre o sobremundo e o submundo, fica a Sombra."

em "O Chão Que Ele Pisa"; Salman Rushdie